sexta-feira, 20 de junho de 2008

Um centenário, múltiplos legados

Cada milha ultrapassada na vastidão do Pacífico tornava a possibilidade do retorno dos 781 japoneses à Terra do Sol Nascente, um sonho inatingível e improvável. A Kasatu-Maru, embarcação que partiu do porto de Kobi naquele fim de primavera, em 1908, percorreu extenuantes 18 mil quilômetros em 52 longos dias, até ancorar no Brasil, no Porto de Santos.

A América, símbolo de prosperidade e oportunidades para muitas nações, seduziu inúmeros imigrantes japoneses que buscavam construir uma história pautada no progresso. Depois de sofrerem com os problemas advindos da avassaladora Revolução Meiji - que modernizou e industrializou o Japão de forma descompassada – não levando em conta às necessidades sociais da maioria dos japoneses, principalmente dos camponeses que estavam abandonados à própria sorte ante a mecanização dos campos.

Os primeiros imigrantes a chegarem ao Brasil se dirigiriam aos cafezais do oeste paulista, onde manuseariam o “ouro verde” que - desde o fim do sistema monárquico brasileiro - passara a esboçar o término de sua era de glórias. A partir de 1914 (início da Primeira Guerra) o fluxo de japoneses que chegavam ao Brasil cresceu assustadoramente. Nos estados de São Paulo, Paraná e Mato Grosso do Sul - principalmente - os japoneses encontraram solo e clima propício para o cultivo de grãos, frutas e ervas.

Hoje o Brasil abriga a maior população japonesa fora do Japão. Um total de 1,5 milhão deles entre nós.

Da cultura, à agricultura: a vinda dos japoneses para as terras tupiniquins proporcionou a nós, o aperfeiçoamento em muitas áreas do conhecimento, além da diversificação e incorporação de elementos importantes em nossa vida cotidiana. Citemos alguns:

. A miscigenação entre povos fez de nossa população ainda mais heterogênea e, esteticamente, bela;

. O xintoísmo e budismo chegam ao nosso país através dos japoneses. A idéia de sincretismo religioso - presente em nossa sociedade principalmente pela diversidade de valores e crenças em uma única nação - é, então, reforçado em nossa identidade enquanto povo e nação, já que o Brasil é um país de grande confluência religiosa;

. Yakossoba e tofu - pratos chineses, porém incorporados à culinária japonesa -, sushi, sashimi, molho shoyo, chás, sake... pratos e bebidas presentes nos menus dos restaurantes brasileiros. Extremamente leve e saudável, a culinária japonesa parece ter conquistado, de vez, o paladar dos brasileiros;

. Leveza e equilíbrio: valores repassados aos brasileiros através das técnicas orientais de relaxamento e concentração. Disciplina e força: presentes nas filosofias das lutas marciais. O judô, caratê, jiu-jitsu são lutas que a cada dia vem conquistando mais adeptos em todo o Brasil;

. As apuradas técnicas de cultivo agrícola, trazidas do Japão - país de relevo montanhoso, o que faz com que a agricultura seja considerada atividade desafiadora - contribuíram para fazer do Brasil, país que, hoje, ostenta uma das maiores produções de grãos e frutos do mundo.

2 comentários:

Eliana disse...

Sou professora de História, atuo no Ensino Fundamental e Médio e estou amando esse blog. Esses textos têm um teor histórico de dispensa comentários. Serão de grande valia. Acredite.

Tatiana Rodrigues disse...

É o centenário de uma cultura singular. É o milenar que se funde com o futuro. A tecnologia e as práticas mais tradicionais de agricultura. Só devemos homenagear e agradecer a esse povo que tanto ajudou esse país a ser um pouco melhor.

Parabéns André!
O "Sem Fronteiras" já está nos favoritos do meu blog!

Beijos!

Melhor visualização com o navegador Mozilla Firefox