segunda-feira, 7 de julho de 2008

Chuva em Silverstone lava a alma de Barrichello e esfria ímpeto de Massa

As quatro estações do ano estiveram presentes no Grande Prêmio de Silverstone, realizado nesta manhã de domingo (6), horário de Brasília, e tarde na Inglaterra. As inesperadas pancadas de chuva conferiram ao mundial de pilotos um brilhantismo incomparável, proporcionando aos amantes do esporte, grandes ultrapassagens, rodadas na pista, escapadas, surpresas e decepções. Destaque especial para Lewis Hamilton, que pela primeira vez venceu em casa e para Rubens Barrichello, da Equipe BAR, que alcançou o terceiro lugar e o pódio após três anos.

O então líder do campeonato, o brasileiro Felipe Massa, da Scuderia Ferrari, assistiu o inglês Lewis Hamilton (1º nos critérios de desempate), da Equipe Mercedes, e o seu companheiro, o finlandês Kimi Raikkonen (3º colocado) empatarem junto a Felipe na liderança do torneio, com 48 pontos. O piloto paulista que sofrera com um erro mecânico no treino oficial, largou em nono e pressionado, terminou a corrida em 13º lugar, após cinco categóricas rodadas na pista.

A prova no templo sagrado da F1

As variações climáticas fizeram da pista de Silverstone, palco propício a derrapagens e rodadas, devido às condições adversas da pista, escorregaria e molhada. Hamilton logo se isolou, ultrapassando pelo finlandês Kovaleinen, o pole-position da prova. As BMW’s do polonês Robert Kubica e do alemão Niko Heidfeld seguiam o inglês à distância.

Do rádio das equipes veio o aviso de que a previsão do tempo marcava pista seca para o restante da prova. Daí, as equipes apostaram em pneus intermediários. Todos, exceto Rubens Barrichello, aconselhado pelo seu chefe de Ferrari e BAR, o inglês Ross Brawn. A dupla apostou em compostos para chuva. E acertaram! Do céu, vieram pancadas que lavaram Silverstone e que trouxeram o brasileiro, ex-Ferrari para o louvável terceiro lugar ao final da prova.

Lavada também ficou a alma de Barrichello, que desde o estranho GP de Indianápolis, nos Estados Unidos, em 2005, na subia ao pódio. Nesta oportunidade, Rubinho fora segundo colocado, atrás do seu ex-companheiro Michael Schumacher. Contudo, as gotas que reergueram o piloto da BAR, provando sua extrema capacidade em pistas molhadas, esfriaram o ímpeto de Massa, agora segundo colocado no mundial.

Completando o pódio, Niko Heidfeld, da Equipe BMW, em segundo. Kubica (46 pontos), que por minutos fora líder do mundial, abandonou após toque de Rosberg, da Willians. Piquet rodou e deixou a prova, depois de marcar seu melhor desempenho na temporada.

O fim de Silverstone

A FIA (Federação Internacional de Automobilismo) declarou que a partir de 2010, o GP da Inglaterra será realizado em Donington. Desde 1950, estréia da F1, Silverstone abriga corridas da categoria, com exceção de 1993. Para os amantes do esporte, a mudança trará uma grande lacuna ao campeonato.

4 comentários:

Jorjão disse...

porque o fil de silverstone??? pra q fazer isso???
abraços

Albino Junior disse...

Gosto pra caramba do Rubinho! Tá certo que ele não ganha nada, porém o importante é que ele faz o que mais gosta da vida, e o pessoal que fala mal dele deve ter uma dor de cotovelos daquelas!

Parabéns Rubinho!!!

Breno disse...

Depois de tres anos sem nem pisar no podio 3 lugar ta bom demias!

O Fênix disse...

depois o massa eh grande piloto
hahahah
faz me rir
ele rodou 5 vezes

bom eh o rubinho
hehehehehehe
nem tanto tb


http://terradafenix.blogspot.com/

Melhor visualização com o navegador Mozilla Firefox