segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Promessas do esporte brasileiro para 2009

O trabalho daqueles que lidam com esporte em muito se parece com o dos mineradores, que buscam nos rincões mais longínquos do país, pepitas de raro brilho, valor e grandiosidade. Pedras a serem lapidadas com mãos técnicas e experientes, e que, ao menor cuidado, podem perder sua beleza no meio do caminho.

No esporte, os garimpeiros são reconhecidos por dois nomes: observadores técnicos ou olheiros, expressão popular entre atletas e pessoas ligadas ao esporte, direto ou indiretamente. E mal o ano inicia, surgem novas promessas, esperanças de novos tempos, e de muitas glórias para o Brasil, país com raro talento para descobrir diamantes, mas ainda, com escassos recursos para fazê-los brilhar.

Descobrindo talentos


Sabrina Aurélio, 15 anos, meio-campista do Santos Futebol Clube e possuidora da camisa dez, eternizada por Pelé. A menina de família simples de São Vicente, litoral paulista, já atua ao lado de garotos de sua idade e sonha em jogar ao lado de Marta, na seleção brasileira. Sabrina foi apelidada de “Ronaldinha” pelos garotos de sua rua. É o que conta sua mãe, Acássia, dona de uma venda e certa de que sua filha tem mesmo talento com os pés.

Saindo do litoral paulista para águas cariocas, descobrimos Thiago Parravicini, com 1,80m e 20 anos. O ex-nadador do júnior do Flamengo deixou a Gávea em 2008 para se aventurar pelas Gerais, aterrissando em Belo Horizonte, no Minas Tênis Clube. Filho e neto de italianos, o ítalo brasileiro é, segundo o presidente Sergio Bruno Zech, “a grande aposta da natação para 2009” e um atleta com potencial próximo ao de Cielo. Thiago já faturou seis sul-americanos juvenis; ouro e prata nos Troféus José Finkel e Maria Lenk, e torneios internacionais na modalidade medley e peito. (foto - arquivos do Flamengo)

Rumo à região Sul do país, paramos em Porto Alegre, onde um garoto colorado chama a atenção dos torcedores: o armador Tales Tlaija, de 18 anos e 1,68m. A baixa estatura esconde um gigante, autor de belos passes, lançamentos e finalizações objetivas. Tales já atua nos profissionais do Inter e muitos crêem que o jovem porto-alegrense poderá substituir o ídolo Alex, caso este saia da Beira-Rio. Osmar Loss, seu treinador, conta que ele é titular da seleção sub-20 e evolui de acordo com a pressão. (foto - UOL Esporte)

Nunca é tarde para descobrir o esporte

O agente de administração Gledson Páscoa, uma revelação cearense de 40 anos. Ele, que iniciou a carreira há 23 anos, prova que nunca é tarde para surgir para o esporte profissional. O corredor ganhou três medalhas de prata nos 100m, 400m e revezamento 4x100m, no 14º Campeonato Sul-Americano de Atletismo Master (2008), na Argentina. Gledson e Conceição Nery foram os únicos cearenses convocados a integrar a delegação brasileira. Páscoa, depois do feito na Argentina, é apontado como favorito no Troféu Brasil de Atletismo Master, disputado em Maringá (PR). (foto - site do Governo do Estado do Ceará/ Sesportes)

11 comentários:

André disse...

eu garimpo talentos no atletismo - corridas de rua.este é o meu mundo tambem

Cybele Meyer disse...

Olá Lucas,

Muito legal o seu espaço. Gostei bastante do Sem Fronteiras.
Fui até votas no Nosso Top e acredita que ele não aceitou? Disse que só é permitido um voto por dia. Como eu já havia votado em outro blog ele não aceitou.
Acho que é bom comunicar isso aos organizadores. Também vou fazer isso pq também tenho o selo no meu.
Voltarei mais vezes.
Sou do Dihitt também.
Abs

Wander Veroni disse...

Oi, Lucas!

Que matéria boa, viu! É tão gratificante ver um talento, ver que ainda há gás novo, gente que ama o que faz. E isso não tem preço. Desejo que não só ele, mas você e toda equipe do SFW desponte e obtenha muito sucesso.


Abraço,

=]
-------------
http://cafecomnoticias.blogspot.com

LETÍCIA CASTRO disse...

Que bom! Tomara que eles se tornem craques reconhecidos, se bem que os caminhos, a gente já conhece. Só espero que o futebol feminino comece logo a ter o apoio que merece.
Lu, tem presentinho pra vcs lá no blog. ; )
Beijocas!

Guilherme disse...

Lucas,

Não sou jornalista, mas o que pude perceber, desde que passei a acompanhar o trabalho de vocês aqui, especialmente o seu, é a maturidade e técnica adquirida.

Belíssima reportagem, com final mais belo e surpreendente ainda. Conhecia a história da Sarina, passada há pouco no Esporte Espetacular, mas de forma a enaltecer mais o fato dela atuar como os meninos.

O restante sequer conhecia. Vou seguir a linha do Wander e da Letícia e dizer que tomara que eles não fiquem apenas nas promessas e que essas histórias possam repercutir em todo o país.

Grande abraço e parabéns pelo trabalho de apuração.

Guilherme Freitas disse...

São boas promessaspara o esporte e uma delas eu conheço bem, o Thiago Parravicini. Já pude entrevista-lo algumas vezes e assisti suas performances nos campeonatos de natação. É um garoto determinado que pode chegar a Olimpíada de 2012. Com tem dupla nacionalidade os italianos já chegaram a oferecer um lugar pra ele no time nacional, mas ele optou pelo Brasil. Boa ao Thiago e aos demais atletas.

Dan Pessôa disse...

Ainda mais em um país tão grande e com tantos talentos a serem descobertos, deve ser um trabalho muito difícil o de "garimpar" jovens com potencial para o esporte.
Agradeço muito o comentário feito em meu blog. Há muito tempo não recebia um comentário tão bem escrito como o seu. O Sem Fronteiras é, realmente, um ótimo blog. Parabéns pelas postagens!

www.danpessoa.blogspot.com

Tђαммy disse...

Vamos ver essa molecada ;)
Retribuindo a visitinha,gostei muito do que disse no meu blog ;D
Valeu!

slim shady disse...

realmente o Thales tem tudo pra ser um novo Craque !

Marcelo A. disse...

Depois dessa do Gledson que só agora começou no esporte profissional, até eu fiquei animado... Quem sabe alguém não me descobre?
Parabéns pelo blog... e obrigado pela visita!
Um grande 2009!

Abração!

Marcelo
www.marcelo-antunes.blogspot.com

Musa disse...

Gledson não esteve lá por acaso..na verdade, construiu um longo caminho esportivo talhado no decorrer de anos de dedicação à melhora de marcas e superação de objetivos. Sua convocação foi embasada em virtudes conquistadas por sua insistência e perseverança. Posso falar pois estive na Argentina em Novembro, competindo também, e verifiquei suas vitórias pessoais e seu imenso amor ao que o levou a tão alto pódio: O Esporte. Essa foto, quem a tirou, fui eu, em Rosário. Parabéns, meu lindo! Torcemos por vc não só no Troféu Brasil, mas também no Mundial da Finlândia em Julho, representando nosso lindo país.
Musa Lepletier - Brasília DF
e-mail musalepletier@gmail.com

Melhor visualização com o navegador Mozilla Firefox