sábado, 7 de fevereiro de 2009

O dote da noiva

Será que o futuro casal vai ser envolvido por uma verdadeira paixão?


Na Lei Islâmica, há uma norma segundo a qual, em um casamento, a noiva tem direito de receber um dote, o qual ela mesma deve indicar. Esse dote, ao contrário do que muitos pensam, é um simples presente, e não uma oferta, que o homem deve oferecer a sua futura esposa, como símbolo da sinceridade e dedicação que deve prestar a ela. Tudo isso, está registrado nas páginas do Sagrado Alcorão, na Surata (capítulo) 4, Versículo 4°: “E concedei às mulheres os dotes convencionais. Se elas, de bom grado, vos oferecerem algo, desfrutai-o com proveito.” O dote, ou Mahr, em árabe, pode ser usado da maneira que a noiva quiser, assim como pode ser bem diverso: uma viagem de turismo ou para a prática de rituais religiosos e até mesmo uma quantia em dinheiro.

Agora, estamos falando das Arábias, que por mais interessante que seja, está a no mínimo 10 mil quilômetros de distância. O internauta sem fronteira vai saber agora quem é a noiva mais cobiçada de Brasília, e não, nós não estamos nos transformando em um site de relacionamentos. Bem, essa poderosa pretendente atende pelo nome de PMDB. Essa rica noiva está sendo cortejada no momento por dois senhores, chamados PT e PSDB. Cada um deles está tentando convencer essa noiva que tem o melhor dote!

Mas já adianto uma coisa, não vai ser fácil! Os parentes da noiva são muitos, são tinhosos, duros na queda, ambiciosos também, é verdade, mas querem o melhor para sua queridinha! Sem dúvidas que o maior problema para concretizar uma união, ou a União, é o coro de vozes desses parentes, que destoa bastante.

De um lado, Michel Temer - Presidente da Câmara dos Deputados - Orestes Quércia, o senador Jarbas Vasconcelos e companhia bela, apóiam o casamento do PMDB com o PSDB, personificado em José Serra, governador paulista. Os dotes do tucano? Estar bem avaliado no principal e maior colégio eleitoral do país e ser o candidato mais bem cotado na sucessão presidencial. Além disso, defendem que a convivência entre PSDB e PMDB foi muito mais harmoniosa durante o governo Fernando Henrique (1995-2002) do que a relação atual com o PT. Vale ainda lembrar que o senador Jarbas quase foi o escolhido para ser vice de Serra na campanha presidencial de 2002.

Porém, como o PMDB é uma família um pouco desunida e ainda mais ouriçada, há aqueles que apregoam um novo acordo e portanto um maior dote – é claro! – deve ser discutido com o PT. Os simpatizantes do PT? José Sarney, Sérgio Cabral, Geddel Vieira Lima, Fernando Pimentel e companhia bela. Os dotes petistas são atraentes: toda a popularidade do presidente Lula e a poderosa máquina governamental. No caso do PT, o escolhido, ou melhor, a escolhida para fazer corte ao PMDB foi a ministra Dilma Rousseff, sacramentada e com as devidas bênçãos de Lula.

Falamos sobre os noivos, mas ninguém falou o que a noiva quer não é? Bom, aqui temos um consenso: o PMDB quer apenas a vice-presidência, seja o noivo quem for, e é claro, ministérios – muitos ministérios! -, controle de agências, autarquias e tudo o que tiver direito. Se você se perguntar se essa noiva pode pedir isso tudo, a resposta é sim! O PMDB comanda hoje as duas casas do Congresso Nacional, tem o maior número de prefeituras, vereadores, deputados, senadores e governadores. Enfim, é totalmente indispensável para a governabilidade, seja de Serra, seja de Dilma.

Esta é uma história de muitos capítulos, que tendem a ficar bem interessantes no decorrer de 2009. O noivo ainda não foi escolhido, mas o casório tem data marcada: 1° de janeiro de 2010. Sei que prever relacionamentos é sempre difícil, mas vai um palpite: a noite de núpcias vai ser uma ma-ra-vi-lha! Agora, os problemas sempre começam na lua-de-mel, não é mesmo? Seja ela com Dilma ou Serra. É aguardar para ver.

3 comentários:

Wander Veroni disse...

Oi, Catta Prêta!

Adorei a alusão que vc fez entre o dote da noiva e a política...hehehe...ficou muito divertido e descontraído. Sem brinacdeira, quando li a sinopse do feed pensei que vc ia falar da novela das 21h, da TV Globo...hehehe...rs.

O PMDB não é um partido confiável pra mim. Eles investiram pesado para conseguir ter a maior bancada no legislativo e agora quer negociar isso com o PT e com o PSDB. Fora que tem ainda o possível casamento do Aécio com o PMDN nos bastidores - o que dá mais pano pra manga.

Abraço

Letícia disse...

Nossa, Lu, a truncagem com dote árabe foi das Arábias, hein? rs (I couldn't resist it!) Falando sério, deu um toque perfeito ao texto que era super inusitado e, de repente, com uma guinada, entrou no texto. Muito, muito legal mesmo.
Agora, quanto ao tópico, é o PMDB se transformou numa noiva bem cobiçada mesmo, não? Na atual conjuntura, eu não sei para que lado pender. Parece que o brasileiro está sempre à espera de um Messias, né?
Beijos carinhosos, lindão!

Lucas Catta Prêta disse...

Wander e querida Letícia, obrigado pelos comentários!
Bom, foi o primeiro texto depois de um período de merecidas férias e fico feliz que tenham gostado!
Sobre o PMDB, concordo com o Wander que é um partido sem uma ideologia ainda formada. Vai aonde lhe oferecem mais cargos.
Agora sobre esse partido que dizem que o Aécio está criando... Não acredito muito não, viu Wander? Acredito que o Aécio fica no PSDB por saber que só os tucanos e o PT tem projeção nacional.
E caso crie esse partido com Ciro Gomes... será um tiro no pé! Eles vão ter o apoio de quem? PSB? Vão ficar com quanto tempo de televisão? Menos de dois minutos? rs, rs.
Complicado, complicado!
Vamos esperar... 2009 promete!

Melhor visualização com o navegador Mozilla Firefox